Patologias

Tendinite de tendões extensores

Sobre

O que são tendões?

Os tendões são estruturas similares a cabos e envoltos por uma bainha protetora que os nutrem chamada de membrana sinovial; estes cabos têm duas extremidades, a superior que é ligada ao ventre muscular, e a parte inferior que é ligada ao osso. O sistema funciona quando o ventre muscular é ativado contraindo-se, isto traciona para cima o tendão, que por sua vez traciona o osso levando ao movimento da articulação, que pode abrir ou fechar. Quando o músculo é responsável pelo fechamento (flexão) das articulações, denominamos de flexores, quando é responsável por suas aberturas o denominamos de extensores. 

Tanto os tendões flexores como os extensores transitam sob túneis fibróticos e por polias que mantêm os tendões bem próximos aos ossos. Nas mãos e punhos a quantidade de polias é grande, particularmente na face anterior dos dedos e posterior do punho.

Porque estas estruturas inflamam, e quais os sintomas?

Estas estruturas são submetidas a um estresse fisiológico diário, porém, nos casos onde há em excesso de repetição de um determinado padrão de movimento ou nos casos onde não há este excesso, mais há um estresse quando se testa sua resistência quanto ao suporte de peso em demasia, se estabelece um processo inflamatório no tendão denominado de tendinite.

Na tendinite dos tendões extensores os sintomas surgem ao se abrir um determinado dedo ou todos os dedos, ou ao se estender o punho. A dor pode acometer o membro apenas quando este encontrar-se realizando um determinado movimento, ou pode surgir até mesmo durante o repouso. A gradação da dor esta compreendida entre “um leve incomodo até a uma dor excruciante, insuportável e que incapacita completamente a função do membro”.

Qual é o tratamento para esta condição?

Na imensa maioria dos casos o tratamento é conservador. Este é realizado com o emprego de medicação anti-inflamatória oral ou injetável, imobilização do segmento, repouso do membro e fisioterapia complementar. 

O tratamento preventivo consiste em orientar o paciente a evitar determinados padrões de movimentos, mudanças no modo de realizar alguns afazeres e conscientização quanto a sua responsabilidade no tocante a evitar o recrudescimento dos sintomas.

Em raríssimos casos torna-se necessário a abertura do compartimento tendíneo - fasciotomia descompressiva.